.

.

Este militante anti-cinzentista adverte que o blogue poderá conter textos ou imagens socialmente chocantes, pelo que a sua execução incomodará algumas mentalidades mais conservadoras ou sensíveis, não pretendendo pactuar com o padronizado, correndo o risco de se tornar de difícil assimilação e aceitação para alguns leitores! Se isso ocorrer, então estará a alcançar os objectivos pretendidos, agitando consciências acomodadas, automatizadas, padronizadas, politicamente correctas, adormecidas... ou espartilhadas por fórmulas e preconceitos. Embora parte dos seus artigos se possam "condimentar" com alguma "gíria", não confundirá "liberdade de expressão" com libertinagem de expressão, considerando que "a nossa liberdade termina onde começa a liberdade dos outros"(K.Marx). Apresentará o conteúdo dos seus posts de modo satírico, irónico, sarcástico, dinâmico, algo corrosivo, ou profundo e reflexivo, pausado, daí o insistente uso de reticências, para que no termo das suas incursões, os ciberleitores olhem o mundo de uma maneira um pouco diferente... e tendam a "deixá-lo um bocadinho melhor do que o encontraram" (B.Powell). Na coluna à esquerda, o ciberleitor encontrará uma lista de interessantes sítios a consultar, abrangendo distintas correntes político-partidárias ou sociais, que não significará a conotação ou a "rotulagem" do Cidadão abt com alguma dessas correntes... mas tão só a abertura e o consequente o enriquecimento resultantes da análise aos diferentes ideais e correntes de opinião, porquanto os mesmos abordam temas pertinentes, actuais, válidos e úteis, dando especial primazia aos "nossos" blogues autóctones... Uma acutilância aqui, uma ironia ali, uma dica do além... Assim se vai construindo este blogue... Ligue o som e... Boas leituras.

domingo, 6 de novembro de 2011

A MULTINACIONAL



A MULTINACIONAL

No rescaldo do ano de 2010, uma multinacional europeia apresentou o seguinte curriculum: 
De entre os seus 736 funcionários17 foram acusados de violência doméstica, 11 emitiram cheques sem provisão, 35 estiveram envolvidos em bancarrotas comerciais e falências fraudulentas, 16 responderam em tribunal por delitos aos Códigos Civil e Penal, e 32 foram detidos por condução de veículo sob o efeito do álcool e diversas outras transgressões às normas do Código da Estrada, perfazendo 111 colaboradores problemáticos em que desde 29 de Junho de 2004 o seu presidente é foragido de um país cujo povo o elegera para primeiro-ministro.
Estamos a referir-nos ao Parlamento Europeu, empresa com assento em Bruxelas, capital da Bélgica, um país desgovernado desde 13 de Junho de 2010 onde flamengos e francófonos não se entendem...

“e-mail em circulação, com as devidas adaptações”

4 comentários:

pinheirodeabrantes.com disse...

A assim andamos nós (des)governados... O que é interessante é que os belgas, sem governo, se governam muito melhor que nós... Estará aí a solução?!

Um abraço.

O Cidadão abt disse...

De facto, caro Pinheiro de Abrantes!

Estes governantes europeístas só atrapalham!

Muito obrigado por ajudar a combater esta solidão cá do Cidadão!

@tento disse...

A Bélgica é o exemplo de um Estado com Rei e sem roque! Pelo que se percebe, governam-se melhor assim do que desperdiçando tempo em discussões parlamentares e a mamarem o dinheirito dos impostos do povo nos ordenados mal empregues, nas despesas de deslocação e representação e por aí adiante!

O Cidadão abt disse...

Atento!

Quando são muitos, só se atrapalham uns aos outros!
Ontem 10 de Novembro, o debate do Orçamento de Estado começou de manhã e só terminou pelas 18 horas sem aquecer nem arrefecer!Cá o cidadão desconfia que o Ministro Gaspar deve ter um auricular ligado a uma equipe que lhe vai ditando as palavras e os números...
É que o senhor Vítor Gaspar, para além de pausado e monocórdico, passa o tempo a mexer na retaguarda da orelhita...

Mui atentiosamente,

P'lo Cidadão abt.